Prev Next

Cupim de madeira seca

Os cupins de madeira seca abrangem muitas espécies pertencentes à família Kalotermitidae. Eles vivem dentro do seu próprio alimento, que é a madeira. O fato deles viverem em “ninhos alimentos” fornece ...

Grupo de formigas que apresentam ferrões

No Grupo das formigas, existem algumas espécies que apresentam ferrão provocando acidentes para o homem ou animais domésticos de média importância.
*Osmar Malaspina e Mário Sergio Palma

Controle integrado de pragas, limpeza e higienização de caixa d'água

DESINSETIZAÇÃO:

Extermínio e ou controle de insetos rasteiros como: baratas, pulgas, carrapatos, percevejos, aranhas, formigas, traças e etc. Controle de insetos voadores como: moscas, mosquitos, pernilongos e etc.

DESRATIZAÇÃO:
Extermínio ou controle de roedores como:
Camundongos, rato preto e ratazanas.

DESCUPINIZAÇÃO:
Extermínio, controle ou prevenção contra organismos xilófagos como:
Cupins e brocas de madeira seca e cupim subterrâneo.

LIMPEZA E HIGIENIZAÇÃO DE CAIXA D’ÁGUA
A limpeza e desinfecção será efetuada por empresa especializada com equipe treinada e Químico responsável, com registro no CRQ.

 

Como primeiro passo, deverá se verificar qual o consumo médio, calcular com que antecedência deverá ser fechado o registro de entrada de água, e assim a água que estiver na caixa será utilizada pelos usuários sem que haja a necessidade de se esgotar a caixa descartando a água ralo abaixo, o que com certeza traria um desperdício e alto custo desnecessário.

Calculado o tempo de esvaziamento da caixa, deverá ser fechado o registro de entrada de água e quando estiver quase vazia, funcionários da Alpha Pest Control efetuarão a limpeza e desinfecção.

Feito a limpeza e desinfecção da caixa, abriremos o registro de entrada de água para o abastecimento.

O procedimento de limpeza e desinfecção da caixa de água será efetuado da seguinte maneira:

Seguindo o fechamento e abertura do registro, o teto, as paredes e o fundo da caixa serão escovados com escovas de cerdas macias (descartáveis), com água da própria caixa adicionado cloro, sem a utilização de sabão ou detergentes químicos que poderão danificar a impermeabilização.

O pouco de água suja, que ficar no fundo da caixa, será retirado por bomba de sucção ou baldes e jogados no ralo, após o descarte da água suja e contaminada, a caixa receberá uma nova entrada de água para enxágüe e retirada de sobras de lamas, lodos, cloro ou outra matéria que possa existir, novamente será retirado a água do enxágüe.

Na caixa vazia, será efetuado uma pulverização no piso, tetos e paredes com solução de água limpa adicionado de Dicloroisocianurato (200 mg x 1.000 Lt) para desinfecção, esterilização e descontaminação de bactérias, vírus, cistos protozoários, helmintos, algas e fungos, após 2 horas os registros de entrada de água serão abertos. Após estas etapas a água desta caixa já estará pronta para uso.

No período de limpeza, os usuários estarão com o abastecimento interrompido pelo período de 3 a 4 horas. Este trabalho poderá ser efetuado na madrugada, assim não ocorrerá falta de água em nenhum departamento.

Terminado o trabalho na caixa, será ligado a bomba de envio de água.

Todos deverão ser informados do modo de limpeza e desinfecção e tratamento que a água está recebendo, pois, deverão deixar a torneira aberta por uns 2 minutos antes de utilizar a água para café, chá, consumo em geral para limpeza da tubulação. Esta preocupação não se aplica ás águas utilizadas em limpeza de chão ou descarga. Será colhido amostra da água da caixa para análise laboratorial para saber da qualidade e potabilidade da água.

Será afixado na tampa, portinhola ou escotilha de acesso às caixas, adesivo informando dados da ALPHA Pest Control e a data da limpeza e desinfecção das mesmas para um efetivo controle.

TÉCNICAS UTILIZADAS:

Para cada tipo de praga a ser controlada e ou exterminada deverá ser aplicada uma técnica específica iniciando sempre por uma minuciosa inspeção em toda área a ser tratada, procurando não só dimensionar a gravidade e nível das infestações como detectar a espécie, sua origem, e motivo pelo qual esta presente, para então adequar o melhor sistema a ser utilizado, que poderá ser desde uma simples aplicação até a formalização de um contrato com diversas aplicações seguidas de um monitoramento.

SISTEMAS DE TRATAMENTO

INSETOS RASTEIROS:

Pulverização simples, tratamento por ultrabaixo volume (u.b.v.), termonebulização, partidos de uma formulação líquida, ou ainda aplicação de formulações nas formas de gel ou iscas.

INSETOS VOADORES:

Pulverização simples, tratamento por ultrabaixo volume (u.b.v.), termonebulização, partidos de uma formulação líquida, ou ainda a instalação de dispositivos não químicos como armadilhas elétricas, cortinas de vento ou simples proteção física como telas.

ROEDORES:

Tratamento por aplicação de produto raticida nas formulações de iscas granuladas, parafinadas, pó de contato, sempre aplicadas por meio de um recipiente denominado posto de visita e ou côcho que além de oferecer segurança total ao cliente aumenta os resultados e facilita a reposição e o monitoramento.

CUPINS E BROCAS DE MADEIRA SECA E CUPIM SUBTERRÂNEO:


SISTEMAS CONVENCIONAIS:

Utilizam inseticidas na forma líquida ou pó seco

1. Barreira química: tratamento químico do solo visando proteção, ou seja, impede a entrada de espécies originárias do solo para dentro da estrutura. A técnica utilizada baseia-se na associação do sistema de infiltração e pulverização onde a proteção direciona-se não só ao solo, mas principalmente à base da estrutura (fundação) da edificação.

2. Imersão: encharcamento da peça a ser tratada ou protegida via banho em tanque específico para este fim no qual a peça fica submersa em exposição ao inseticida por tempo determinado conforme tipo do madeiramento e/ou praga infestante.
3. Injeção: encharcamento dos canais e/ou veios cavados pela espécie infestante na peça atacada via introdução do inseticida em formulação líquida por pequenos orifícios sejam eles produzidos por perfuração mecânica ou da própria ação da praga infestante.
4. Infiltração: encharcamento de solo ou tratamento de vãos falsos em edificações entre outros, cujo produto, inseticida em formulação líquida é pressurizado ou ainda através da escavação de valetas para recebimento do produto.
5. Limpeza técnica: remoção de colônias, túneis de forrageamento ou até pré-preparo do terreno para construção.
6. Pulverização ou pincelamento: encharcamento da peça a ser tratada ou protegida via aspersão do inseticida em formulação líquida sobre a superfície da madeira entre outros.
7. Polvilhamento: introdução de inseticida em formulação de pó seco dentro de vãos falsos, superfícies diversas como trincas estruturais, fundações e principalmente na rede de eletrodutos.

SISTEMA DE FUMIGAÇÃO EXPURGO:
Utilizam inseticidas em formulação a gás.

Tratamento via exposição da peça infestada em câmara de expurgo ou tenda plástica, ou seja, em ambiente totalmente impregnado com o gás inseticida o qual penetra em todos o orifícios, trincas entre outros durante um período pré-determinado conforme praga infestante. Este sistema é muito utilizado em obras de arte e demais peças onde o uso de produtos líquidos não é recomendável.

SISTEMA DE ISCAGEM:
Utilizam produtos químicos em formulação de iscas sem odor.

Este tratamento visa exterminar totalmente as colônias (ninhos ou termiteiros) que estejam dentro de sua propriedade ou edificação qualquer. A técnica utilizada baseia-se na instalação de dispositivos para iscagem seja dentro da edificação, cuja aplicação é feita diretamente sobre os locais com ataque visível e em atividade denominadas de iscas aéreas, ou ao seu redor denominadas iscas de solo ou terrestres, visando monitorar o movimento dos cupins identificando os pontos de maior probabilidade de ataque e também disponibilizando iscas impregnadas para que sejam levadas a colônia.

Dentre os diversos sistemas de iscagem disponíveis no mercado, a Alpha Pest Control optou pelo melhor e mais eficiente produto, comercialmente denominado de "SENTRICON *" o único sistema que realmente elimina a colônia.

SISTEMA DE TRATAMENTO PRÉ-CONSTRUÇÃO:
Associação de diversas técnicas aplicadas antes e durante a construção visando à proteção total de seu patrimônio.

1. Avaliação do projeto, material a ser utilizado, paisagismo e área de construção.
2. Identificação das possíveis espécies infestantes e estudo da região.
3. Pré-preparo do terreno, incluindo avaliação para limpeza técnica.
4. Tratamento de solo e alicerces utilizando técnicas de barreira química conforme antes mencionado ou até barreira química permanente conforme verá a seguir.
5. Tratamento de todo madeiramento a ser utilizado, principalmente àqueles em contato com solo.
6. Tratamento das vias de acesso, sejam elas, hidráulicas, elétricas ou estruturais.
7. Acompanhamento total da obra em todos os seus estágios indicando falhas ou executando os trabalhos propostos até a conclusão final.

BARREIRA QUÍMICA PERMANENTE:
Instalação de um sistema de drenagem e/ou irrigação ao longo de todo o alicerce entre outros pontos importantes a serem protegidos, onde periodicamente poderá ser reaplicado produto químico (praguicida) na forma líquida renovando sua ação.

1. Preparo do solo periférico e/ou paralelo aos alicerces entre outros pontos importantes a serem protegidos.
2. Desmolde do vigamento e/ou formas de concreto.
3. Infiltração química no solo onde haverá o assentamento da rede de irrigação.
4. Assentamento do sistema de irrigação e/ou drenagem com instalação dos pontos de reabastecimento.

Outros Procedimentos

Serviços Produtos Método de Tratamento
Desinsetização Inseticida líquido de baixo teor tóxico Pulverização, termonebulização, e/ou atomização
Gel (inodoro) Iscagem
Polvilhamento
Desratização Blocos parafinados, Pó de contato, Granulados e Iscas adesivas atóxicas Iscagem ( porta iscas, porta blocos de parede e porta blocos de jardim)

Descupinização

(Cupim de madeira seca)

Inseticida diluído em solvente especial* Pulverização e Injeção

Descupinização

(Cupim subterrâneo)

Para tratamento em madeira - inseticida diluído em solvente especial* Pulverização e Injeção
Para tratamento de solo - inseticida diluído em água Injeção (barreira química no solo)
Para tratamento de solo na pré - construção - inseticida diluído em água Injeção (barreira química no solo)
Planejamento de estratégias complementares, a fim de inviabilizar a livre entrada de pragas urbanas no ambiente Sem utilização de produtos químicos (menor agressão ao meio ambiente)** Obstáculos físicos